AÇÃO ANIMATOGRAPHO - Linguagem dos Sinos

Linguagem dos Sinos

Em parceria com Iphan/São João Del Rey, Ponto de Cultura São José das Culturas leva a linguagem dos sinos à São José das Três Ilhas, em Minas Gerais

Em parceria com Iphan/São João Del Rey, Ponto de Cultura São José das Culturas leva a linguagem dos sinos à São José das Três Ilhas, em Minas Gerais

Neste sábado e domingo, dias 16 e 17 de dezembro, a vila histórica de São José das Três Ilhas, no município de Belmiro Braga, Minas Gerais, receberá Fabio Adriano da Silva e Leandro Faria, sineiros da Matriz Catedral Basílica Nossa Senhora do Pilar, de São João del Rey. O objetivo do encontro realizado pelo Ponto de Cultura São José das Culturas, é repassar à pequena comunidade os segredos da linguagem dos sinos, uma das maiores tradições de São João del Rey, eleita a capital cultural do Brasil em 2007.

O encontro é um dos primeiros resultados do I Festival São José das Culturas, promovido entre os últimos dias 24 e 26 de novembro, que reuniu diversas manifestações culturais da região e um seminário sobre patrimônio cultural e turismo, que trouxe à vila o historiador Jairo Braga Machado, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Encantado com a riqueza do patrimônio histórico de São José das Três Ilhas, Jairo, que coordena o projeto Linguagem dos Toques dos Sinos de Minas Gerais, decidiu levar para a vila o objeto de suas pesquisas.

“É a primeira vez que estamos levando uma oficina de linguagem dos sinos para fora de São João del Rey. Quando subi as torres da igreja de São José das Três Ilhas, fiquei muito impressionado ao encontrar ali três sinos do séc. XIX. Certamente deve ter existido no passado uma linguagem de sinos ali e por isso a oficina será importante”, diz Jairo Braga, que já tem relacionadas em suas pesquisas cerca de 26 modalidades diferentes de toques. Ele acompanhará de perto as oficinas, que serão ministradas pelos sineiros Fabio Adriano e Leandro Faria, de São João del Rey.

A oficina de linguagem dos sinos é uma promoção do Iphan/São João Del Rey e do Ponto de Cultura São José das Culturas, entidade instalada em São José das Três Ilhas que vem promovendo deste abril desse ano diversas oficinas e atividades tais como cinema (produção e exibição), canto coral, teatro, desenho artístico, pintura, eventos audiovisuais, informática básica, artesanato em argila e madeira, fotografia digital e musicalização. Cerca de 250 crianças, jovens e idosos vem sendo atendidos pelo projeto, que tem ainda o objetivo de contribuir para o desenvolvimento do turismo local.

Para o cineasta Flávio Cândido, criador do Ponto de Cultura São José das Culturas, a oficina de linguagem dos sinos trará grandes benefícios à comunidade de São José das Três Ilhas e da região. “Soubemos que havia uma tradição de toques de sinos na região, que se perdeu no tempo. Essa oficina será importante também para toda a Arquidiocese de Juiz de Fora, que terá a oportunidade de regravar na memória dos fiéis essa linguagem”, diz.

Mais informações pelo telefone (21) 2611-6832.

AÇÃO ANIMATOGRAPHO/Ponto de Cultura São José das Culturas
Cultura Viva (13-12-2006)
  • BELMIRO BRAGA: Campanas, campaneros y toques
  • Campaneros: Bibliografía
  • Conciertos de campanas: Bibliografía

     

  • Volver a la página anterior
  • Menu inicial CAMPANERS DE LA CATEDRAL DE VALÈNCIA
    Campaners de la Catedral de València
    Buscar campana, campanario, población, fundidor, año fundición, epigrafía, autor, artículo
    © Cultura Viva (2006)
    © Campaners de la Catedral de València (2017)
    campaners@hotmail.com
    : 18-08-2017
    Convertir a PDF